Safra agrícola 2021-2022

O cultivo agrícola no Brasil iniciou-se com os portugueses que chegaram às terras Brasileiras com a intenção de colonizar o país. Neste momento, a cana-de-açúcar era uma cultura bastante atraente, já que o açúcar era valorizado pelos europeus e havia poucas fontes de extração disponíveis.
As primeiras mudas de cana-de-açúcar foram trazidas pelos portugueses ainda no século XVI, sendo o primeiro engenho instalado em São Vicente, em 1532.
Durante 4 séculos, a cana-de-açúcar dominou o cenário nacional, sendo o principal produto de exportação, vindo a perder espaço para café e borracha nos séculos XVIII e XIX, durante o ciclo do ouro. Foi no começo do século XX que o café, até então o principal produto de exportação brasileiro, veio sofrer declínio devido à crise que assolou o mundo. Com isso, atrelado ao intenso fenômeno de urbanização nacional, houve a necessidade de se diversificar a economia, e outras formas de cultura passaram a ser valorizadas, tais como: soja, laranja, arroz, milho etc.
Mas você sabe por que o Brasil foi colonizado a partir do plantio? Nosso país é naturalmente privilegiado, possuindo grande extensão de terras, além de solo e clima propício. De fato, o Brasil tem posição destacada nesse assunto, com conhecimento e experiência acumulados de séculos, avanços tecnológicos no maquinário, solos e clima privilegiados, além de conhecimento sobre linhagem e genética de culturas. Tudo isso torna o setor agrícola no Brasil bastante competitivo e difícil de ser batido, tendo papel fundamental no abastecimento de produtos agrícolas para diversos países.
De acordo com cálculos do Cepea (Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada), conjuntamente com a CNA (Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil), em 2020 o agronegócio brasileiro correspondeu a 26,6% no PIB do Brasil, contra 20,5% em 2019. Esse crescimento se torna ainda mais evidente quando comparados os números da década de 70, que giravam em torno de 7,5%.
Segundo o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), os cinco principais setores exportadores do agronegócio brasileiro tiveram participação de 84,5% nas exportações totais de agosto de 2021 (Figura 1):

Figura 1: Principais setores exportadores do agronegócio brasileiro em agosto/2021

A participação desses setores foi 2,1 pontos percentuais superior comparados a sua participação em agosto de 2020. Neste ano de 2021, o complexo soja tem sido o principal setor exportador do agronegócio brasileiro, e responde por mais de um terço do valor exportado pelo Brasil em produtos do agronegócio até o mês de Outubro. O setor exportou US$ 4,02 bilhões em agosto de 2021, um acréscimo de 53,6% em relação aos US$ 2,62 bilhões exportados no mesmo período do ano passado.
De acordo com o 1º Levantamento da Safra Grãos 2021/2022 da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), publicado no mês de outubro de 2021, é esperada uma safra de grãos recorde para o período, com um aumento de 35,87 milhões de toneladas em relação ao registrado no ciclo anterior. A estimativa é de um aumento de 14,2%, que, se confirmado, elevará a produção total a 288,61 milhões de toneladas. Esse crescimento é impulsionado principalmente pelas culturas de soja e milho 2ª safra.
Com relação às expectativas futuras, de acordo com a Embrapa, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, com o crescente aumento populacional em todo o mundo, é esperando maior consumo de produtos agrícolas, e um crescimento de 24% das importações por parte dos principais países compradores. Com todo esse crescimento, é projetado que o Brasil produza acima de 290 milhões de toneladas de grãos em 2027, e que haja aumento expressivo nas exportações de soja, algodão, milho, açúcar, e café.
Todos os avanços e crescentes recordes de produção do setor agrícola só são possíveis dada a produção e fornecimento de produtos que possam ser aplicados nas plantações. A Usiquímica colabora para esse crescimento, contribuindo através do fornecimento de produtos que podem ser utilizados como fertilizantes e defensores agrícola, por exemplo.

Produtos produzidos pela Usiquímica:

Dentre os produtos que compõe o portfólio da Usiquímica e que possam ser aplicados no setor agrícola, destacam-se:

Ácido Nítrico 53%: utilizado como matéria prima para a produção de fertilizantes;
Ácido Sulfônico: utilizado como agente emulsionante para defensivos agrícolas;
Ácido Sulfúrico 98%: utilizado para a fabricação de fertilizantes fosfatados e sulfatados;
Amônia gás anidra: matéria-prima para inúmeros processos, dentre eles para a produção de fertilizantes como sulfato de amônio, nitrato de amônio, ureia e fosfato de amônio.
Solução de Ureia 45% e Ureia Técnica: amplamente utilizada na agricultura como fonte de Nitrogênio.
Sulfato de amônio: utilizado na indústria de fertilizantes como fonte de Nitrogênio e Enxofre.

Além de contribuir com o desenvolvimento do setor agrícola, a Usiquímica também fornece produtos para o desenvolvimento de outros setores produtivos igualmente relevantes na econômica brasileira.

Saiba mais sobre os produtos da Usiquimica em produtos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *