Português Inglês

O que você deve saber sobre o Arla 32 e as razões para conhecê-lo

19/7/2020
arla-32-caminhão-usiquimica

Quem pela primeira vez ouve ou lê alguma referência ao Arla 32 pode até imaginar tratar-se de uma espécie de código, ou algo de interesse muito específico, relevante apenas para poucos estudiosos de um campo de saber restrito. Mas, na realidade, é o nome de um produto que hoje deve ser obrigatoriamente conhecido por profissionais cujo trabalho esteja de alguma forma vinculado a caminhões, ônibus, e outros equipamentos pesados de transporte: inclusive, pelos profissionais da indústria química fornecedora dos insumos necessários à operação desses veículos.

Afinal, o uso do Arla 32 tornou-se obrigatório na maioria dos caminhões e ônibus produzidos no Brasil. O objetivo dessa obrigatoriedade é minimizar a emissão de poluentes pelos motores abastecidos com diesel.

E o Arla 32 é muito eficiente nessa tarefa: consegue reduzir em até 98% as emissões de gases de óxidos de nitrogênio. Nas pessoas, esses gases podem provocar problemas pulmonares e alergias; no meio ambiente, induzem a formação de chuvas ácidas, além de agravar o efeito estufa causador de mudanças climáticas.

Para os usuários, o produto proporciona um benefício adicional, além da atuação mais condizente com a sustentabilidade: ele promove a economia de combustível.

O que é o Arla 32?

Arla é a sigla referente a Agente Redutor Líquido de Óxidos de Nitrogênio(NOx) Automotivo. E o número 32 a ela agregado refere-se ao nível de concentração, em solução aquosa, da ureia - CO(NH2)2, agente ativo do produto -, que deve ser de 32,5%.

Injetado no sistema de escapamento dos veículos, o Arla 32 desencadeia um processo desenvolvido em duas fases. Na primeira, em contato direto com a água a ureia, através de um processo de hidrólise, gera amônia (NH3); na segunda fase, essa amônia reage com os óxidos de nitrogênio (NOx), resultando dessa reação nitrogênio puro (N2) e água (H2O), liberada na atmosfera na forma de vapor, e totalmente inofensivos para o meio ambiente.

No Brasil, a produção do Arla 32 é regida pela norma NBR ISO 22.241, que determina que ela seja feita com a chamada “ureia técnica”, de alta pureza, e com água desmineralizada.

A norma NBR ISO 22.241, aliás, está em processo de revisão. Quem tiver interesse em participar dessa discussão poderá acessar clicando aqui.

Quem deve usar o Arla 32?

O Arla 32 deve ser obrigatoriamente utilizado nos veículos que contam com a tecnologia SCR (Selective Catalytic Reduction, sigla inglesa de Catalisador de Redução Seletiva), especialmente desenvolvida para o tratamento de gases de veículos. 

O PROCONVE (Programa de Controle de Poluição do Ar por Veículos Automotores), exige que a maioria dos veículos a diesel no Brasil a partir de 2012 saiam das fábricas já com essa tecnologia (alguns fabricantes ampliaram esse uso para veículos semipesados e médios, e mesmo para tratores).

Em média, utiliza-se o Arla 32 em um percentual de 5% do total de combustível. Ou seja: aproximadamente um litro de Arla 32 para cada 20 litros de diesel.

No painel de controle, o condutor de um veículo dotado de tecnologia SCR recebe informações sobre o nível da substância no tanque concebido especificamente para recebê-la, e é avisado quando ela acabar. Nesse último caso, o veículo apresentará significativa redução de potência se o motorista não reabastecê-lo com Arla 32 .

Devo ter cuidados ao lidar com o Arla 32?

O Arla 32 é um produto químico seguro: não é inflamável, venenoso ou explosivo. Não é classificado como produto perigoso mesmo em caso de ingestão por via oral (embora, obviamente, essa ingestão deva ser evitada).

No meio ambiente, o Arla 32 também não representa perigo, sendo substancialmente biodegradável no solo e água, não havendo informações sobre a possibilidade de danos para organismos aquáticos (embora, como qualquer produto químico, seu descarte e eventuais vazamentos devam ser tratados de acordo com as normas dos órgãos de controle ambiental).

Ele não precisa seguir as resoluções que regem o transporte de produtos perigosos, podendo ser acondicionado e transportado em recipientes fabricados em PEAD (polietileno de alta densidade), nos seguintes volumes: 10, 20 e 200 litros, IBC’s de 1000 litros e caminhões granel.

Embora seja improvável que o contato com o Arla 32 provoque efeitos adversos, recomenda-se a quem manipulá-lo o uso dos seguintes EPIs: luvas de borracha, óculos protetivos (ampla visão) e máscara contra vapores alcalinos.

Qual a validade do Arla 32?

Em temperaturas médias de até 30°C, o Arla 32 tem validade de 12 meses. Esse prazo cai para 6 meses se a temperatura média ficar entre 30°C e 35°C; acima dessa temperatura de 35 º - ou em temperaturas inferiores a 11º C -, o produto pode se degradar por hidrólise ou cristalização.

Deve ser armazenado em local fresco, seco e bem ventilado, sem incidência de luz solar direta. Adequadamente armazenado, ele não tem cor nem cheiro; no máximo, apresenta um leve cheiro de amoníaco.

Como escolher um Arla 32?

Além de comprometer o meio ambiente, um Arla 32 de má qualidade também sujeita o usuário a multas, podendo inclusive danificar o seu veículo e gerar negativa de cobertura por parte de seguradoras. É importante, portanto, assegurar que ele seja sempre adquirido de revendedores autorizados, e provenha de fabricantes que tenham a devida certificação.

Suas embalagens devem estar sempre lacradas, e conter o selo do Inmetro, que certifica os fabricantes que adotam suas práticas.

A Usiquímica tem Arla 32?

A Usiquímica é um dos maiores e mais qualificados fabricantes de Arla 32 do Brasil. Fornece um Arla 32 de altíssima qualidade, produzido de acordo com as normas, e certificado pelo Inmetro.

Conheça as Especificações Técnicas de nosso Arla 32 acessando esse link.

Clique aqui e obtenha também a FISPQ - Ficha de Informações de Segurança de Produtos Químicos.

Fazendo isso, você terá a certeza da elevadíssima qualidade de nosso Arla 32. Como, aliás, têm alta qualidade todos os produtos da Usiquímica, empresa que desde 1943 disponibiliza um vasto portfólio de ingredientes e insumos químicos para empresas extremamente exigentes em suas demandas, de diversos setores: indústria automotiva, indústria alimentícia, fabricantes de produtos de higiene e limpeza pessoal e doméstica, indústria de tintas, tratamento de água e de efluentes, entre outros usuários de produtos químicos.

Além de combinar qualidade com confiabilidade, a Usiquímica norteia sua atuação pelas melhores práticas de sustentabilidade, adotando processos e tecnologias que otimizem recursos e minimizem desperdícios e impactos ambientais.