Ácido Fluorídrico e suas mais diversas aplicações

Ácido Fluorídrico, ou apenas sua fórmula química – HF -, são as denominações mais usuais dessa substância, em menor escala designada também como Ácido Hidrofluorídrico, ou como Fluoreto de Hidrogênio. E que, mais ainda que diferentes denominações, tem inúmeras aplicações nos mais diversos produtos e em vários processos industriais.
Está presente, por exemplo, em produtos de limpeza – como detergentes e decapantes -, destinados a ambientes onde há necessidade de processos mais rígidos de descontaminação, ou com sujeira de remoção mais difícil, bem como em medicamentos,  gases refrigerantes, defensivos agrícolas, entre outros artigos.
Já a indústria petroquímica emprega-o na produção de polímeros de alto desempenho, como os politetrafluoretilenos – muito lembrados pela marca comercial Teflon -, enquanto o setor petrolífero utiliza-o na chamada ‘alquilação’ do petróleo, da qual resultam as gasolinas de alta octanagem.
Aparece ainda em processos de tratamento de superfícies – por exemplo, na galvanoplastia -, e no fosqueamento e gravação em vidros. E faz parte da composição de muitos dos superácidos – cujo  índice de acidez é superior ao do Ácido Sulfúrico 100% -, utilizados como catalisadores de reações orgânicas, especialmente na indústria petrolífera e na gaseificação do carvão mineral.
Tem aplicação também na mineração, onde, entre outras coisas, ajuda a purificar minérios como Nióbio e Tântalo, e serve de ingrediente para o processo de produção do Fluoreto de Alumínio, utilizado no processo de fabricação do próprio alumínio.
Ou seja: como matéria-prima ou como agente de processo, o Ácido Fluorídrico constitui insumo extremamente útil, para os mais diversos setores produtivos.
Propriedades
Composto por um átomo de flúor e um de hidrogênio, conectados por uma ligação covalente, o Ácido Fluorídrico faz parte da categoria dos hidrácidos, como são qualificados os ácidos que não contêm átomos de oxigênio em sua composição.
Em temperatura ambiente, ele assume a forma de um gás ou vapor esverdeado; em solução aquosa, é incolor e tem odor penetrante. Sob pressão normal, seu ponto de ebulição situa-se próximo dos 20 ºC.
Sua produção industrial decorre da reação, em altas temperaturas, entre o mineral fluorita e o ácido sulfúrico. Mas ele pode ser obtido também como um subproduto do processo de extração de compostos de fósforo – utilizados em fertilizantes -, provenientes dos minerais do grupo das apatitas.
É qualificado como um hidrácido ‘moderado’; porém, devido a sua elevada corrosividade, não deve ser colocado em contato com metais, vidro e concreto (exceto, obviamente, quando se quer justamente provocar uma corrosão com determinada finalidade, como ocorre com seu uso em processos de gravação em vidro). Seu armazenamento deve ser feito em recipientes de plástico, especialmente o polietileno e o Teflon.
O HF da Usiquímica
As características de toxicidade e a ação corrosiva exigem que o Ácido Fluorídrico seja sempre manuseado por profissionais qualificados, atentos aos devidos cuidados e munidos dos necessários equipamentos de proteção.
Deve-se evitar qualquer contato direto entre ele e o organismo humano, especialmente com a pele, os olhos e as membranas mucosas. A ingestão pode provocar queimaduras internas, obstrução das vias respiratórias, e em casos extremos até levar a óbito.
A Usiquímica comercializa apenas Ácido Fluorídrico produzido a partir dos mais rígidos padrões de segurança, que atendem a todos requisitos das normas legais. E fornece-o em duas versões: em solução aquosa – com concentração de 71% -, e o Ácido Fluorídrico Anidro, disponibilizado em concentração próxima de 100% (mais exatamente, de pelo menos 99,95%).
Mais informações sobre esses produtos de nossos portfolio, nos links abaixo:
–  Ácido Fluorídrico 71%
 
– Ácido Fluorídrico anidro ISO – IT

Deixe uma resposta