Português Inglês
Blog

Barrilha e seu uso em processos industriais e domésticos

barrilha producao de vidro usiquimica

Barrilha é o nome comercial dado ao Carbonato de Sódio, um sal inorgânico com uso disseminado em vários processos industriais, presente também em artigos próprios para o consumo em domicílios e em estabelecimentos comerciais e de serviços.

Seu emprego é intenso na produção de vidros, onde a barrilha é utilizada na produção dos tipos mais usuais de produtos dessa indústria, como os vidros destinados a embalagens, janelas, eletrodomésticos, entre outros produtos de consumo muito difundido. É um insumo fundamental nesse processo, no qual ela interage com a sílica - SiO2, principal matéria-prima do vidro -, e com o carbonato de cálcio (CaCO3), presente no calcário.

Mas a barrilha é substância bastante empregada também para elevar o pH da água, tanto nos processos industriais quanto nos lares e em estabelecimentos comerciais, onde é comum seu emprego em produtos para piscinas e para lavagem de roupas.

Nos processos usuários de sabões e detergentes, ela é tanto ingrediente desses produtos - nos quais tem função emulsificante -, quanto componente capaz de reduzir a dureza da água: águas muito ‘duras’ - ou seja, com teores muito elevados de sais insolúveis em água - , são menos eficazes nos processos de limpeza.

E na indústria química a Barrilha aparece em diversas sínteses de compostos inorgânicos: principalmente dos compostos de sódio, como o silicato e os fosfatos de sódio, bem como na produção do bicarbonato de sódio, bastante empregado na fabricação de alimentos, bebidas e produtos farmacêuticos e médicos, entre outros.

Além disso, o carbonato de sódio é utilizado em setores como a produção de detergentes, cerâmica, indústrias de papel e têxtil, metalurgia, petroquímica, entre outros.

Propriedades

Utilizada já há vários séculos, a barrilha é um pó branco e inodoro. Tecnicamente denominada também carbonato dissódico, sua fórmula química é Na2CO3, e sua densidade relativa varia entre 0,4 e 0,6 g/mL. Ela endurece e se agrega quando exposta ao ar.

Pode ser obtida diretamente na natureza, principalmente através de um minério chamado trona, do qual existem grandes depósitos nos Estados Unidos. Está presente também em alguns lagos muito alcalinos localizados na África.

Mas há a barrilha produzida industrialmente, menos densa que aquela proveniente da mineração, e por isso mesmo chamada de Barrilha Leve. Essa Barrilha de origem industrial tem uma granulometria muito fina, que proporciona alta velocidade de dispersão e maior facilidade de reação.

O principal método de produção industrial da Barrilha é um processo denominado Solvay, derivado do nome do químico Ernest Solvay, que o desenvolveu no final do século 19 (e que como sub-produto gera o cloreto de cálcio).

Há muitos anos, a Barrilha era produzida também a partir da extração de cinzas de vegetais, mas o avanço do desmatamento fez com que esse método fosse descontinuado.

A Barrilha da Usiquímica

A Barrilha não é tóxica, nem classificada como produto perigoso, mas pode causar irritações se ingerida ou inalada diretamente, ou mantida em contato com a pele por tempo prolongado. Seu manuseio deve, portanto, ser realizado com os devidos cuidados, e suas embalagens descartáveis com os cuidados necessários a quaisquer resíduos industriais.

Também não apresenta riscos em incêndios, sendo usado até mesmo como agente contra o fogo.

A Barrilha também não é um produto agressivo ao meio ambiente, porém, por ser de fácil dissolução, descartada em aterros ou corpos d'água tende a promover sua alcalinização.

Mais eficiente que aquela de origem mineral, a Barrilha leve é fornecida pela Usiquímica com um grau mínimo de pureza de 98,5%. Mais informações sobre esse produto em:

https://assets.ctfassets.net/21bfs0ur5idm/3SZPtBpGXh4JqNaMP8HnKy/bf59e1324eb111c3dac81dab204f6c54/EP-0039.r04_Barrilha_leve_IT.pdf

https://assets.ctfassets.net/21bfs0ur5idm/3BqG7gKHJZdeQg7fvsy35l/fb4a2d18da3b0f8bfd436e6326f6bea5/FISPQ_-_Barrilha_leve_rev_02_2018_GHS.pdf