Tratamento de NOx industrial

Você já ouviu falar em NOx? O termo óxidos de nitrogênio – NOx – refere-se a uma mistura gasosa de óxido nítrico (NO) e dióxido de nitrogênio (NO2). Esses gases são provenientes das usinas de geração de energia, caldeiras e turbinas industriais, equipamentos de construção e marítimos, automóveis, embarcações marítimas, combustão de óleo e gás residencial e de procedimentos de tratamento de metais, quando aplicados processos térmicos a altas temperaturas.

A geração de gases NOx deve ser cuidadosamente avaliada, uma vez que esses gases têm efeitos danosos ao ambiente. Dentre os principais problemas ambientais estão o aumento do efeito estufa e a intensificação do aquecimento global devido à formação de ozônio ao nível do solo, em vez da atmosfera superior, onde tem papel de protetor como filtro dos raios ultravioleta. Ao nível do solo, o ozônio é preocupante, pois pode reagir com Compostos Orgânicos Voláteis (COVs), formando toxinas que implicam na saúde humana. Níveis elevados de dióxido de nitrogênio também podem causar danos ao trato respiratório humano, como agravamento de asmas e bronquites, além de elevar a gravidade de infecções respiratórias. Além disso, os gases NOx são responsáveis pela formação de smog e chuva ácida, que podem ser prejudiciais à flora e à vida aquática. No âmbito nacional, a emissão de gases NOx é padronizada pela CONAMA (Conselho Nacional do Meio Ambiente), e caso a indústria não atenda as especificações das leis, estará sujeita a multa. Felizmente, o controle da poluição é possível de ser realizado e existem inúmeras formas de controle dos NOx. Este controle das emissões é primordial não só para atender a legislação vigente, mas também para limitar o impacto destes gases ao meio ambiente.

Na indústria, as técnicas de controle de emissão de NOx podem ser divididas em dois grupos: as aplicadas ao processo e as aplicadas aos gases de combustão. Dentre estas técnicas, podemos citar a de combustão por etapas ou estagiada, em que a combustão é conduzida inicialmente a baixas concentrações de oxigênio na zona de chama. Apesar das altas temperaturas, a produção de NOx é minimizada devido à baixa concentração de oxigênio. Após a queima inicial, o combustível remanescente é queimado com ar, atingindo temperaturas mais baixas que na primeira etapa.

Já a técnica de queima de baixo NOx evita a formação de gás NOx inibindo uma etapa crítica na reação química. O gás NOx é formado a temperaturas muito altas que forçam as moléculas de nitrogênio a se recombinarem com o oxigênio. Os queimadores de baixo NOx promovem uma mistura eficiente entre o ar e o combustível, sendo a queima realizada em temperaturas mais baixas, evitando que as misturas de combustível atinjam as temperaturas críticas nas quais o NOx pode ser formado.

Uma outra técnica também utilizada para o tratamento dos NOx é a recirculação de gases de combustão no qual uma parte do gás de combustão que está sendo produzido é simplesmente canalizado de volta para a câmara de combustão para ajudar a resfriar o processo e manter as temperaturas de chama de pico abaixo dos níveis críticos necessários para a formação de NOx.

Já o método de combustão não-estequiométrica modifica a configuração de uma caldeira para reduzir a quantidade de NOx que ela produz. Esta técnica é uma das técnicas mais sustentáveis e inclui a Redução Seletiva Não Catalítica (SNCR) que envolve a introdução de uma solução de amônia (NH3) ou ureia em uma zona de gás aquecida contendo NOx, sob altas temperaturas e na presença de oxigênio. Esta reação decompõe o NOx em nitrogênio (N2) e água (H2O); processo similar pode ser realizado na presença de um catalisador, neste caso, se trata de uma Redução Catalítica Seletiva (SCR). O SCR envolve a introdução de amônia (NH3) ou ureia em uma zona de gás de combustão que é canalizada sobre um leito catalítico. Os gases NOx presentes reagirão prontamente com o oxigênio na presença de um catalisador para formar nitrogênio (N2) e água (H2O).

 

Matérias-primas do portfólio da Usiquímica:

 

Inúmeras indústrias de outros segmentos também podem contribuir com essa diminuição na poluição ambiental, produzindo matérias-prima úteis para o tratamento desses gases danosos. A Usiquímica é uma das empresas que atua como fornecedora de uma série de matérias-primas, e apresenta em seu portfólio produtos como:

Amônia Solução (Hidróxido de Amônio): o produto é produzido em diversas concentrações e de acordo com a demanda do cliente. Principais aplicações: Indústria têxtil, agrícola, borracha, couro, lubrificantes, alimentícia, cosmética, tratamento de efluentes líquidos e gasosos, tintas entre outras.

Ureia 45%: produzido com Ureia de pureza elevada e água com baixo teor de contaminantes. Este produto é utilizado para o tratamento de gases industriais (Redução de NOx em fornos) e processo fermentativos.

 

Saiba mais sobre estes e outros produtos em www.usiquimica.com.br/produtos

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *